As melhores vinícolas para visitar no Chile pertinho de Santiago – 4 degustações e vinícolas que valem a pena no Chile

Sou amante do vinho e considero conhecer vinícola um tipo de experiência incrível! Quando o destino de viagem me proporciona essa experiência tenho preferência por vinícolas que se destacam por algum motivo específico, sejam por possuir bons vinhos ou por serem mais tradicionais.

O Chile é o quinto maior exportador de vinhos no mundo. Um chileno consume em média 27 litros ao ano enquanto o brasileiro apenas dois!  Acredito que o cenário brasileiro está mudando, devido à qualidade de vinhos produzidos no sul do Brasil. Aqui neste link têm algumas das minhas visitas as vinícolas no Sul do Brasil  viagensdamarcelapena.com/bento-goncalves

As condições de produção do vinho no Chile são excelentes! As uvas trazidas pelos imigrantes se adaptaram muito bem! Os mais entendidos dizem que o Terroir (que nada mais é: relação mais íntima entre o solo e o micro clima particular, que concebe o nascimento de um tipo de uva, que expressa livremente sua qualidade, tipicidade e identidade em um grande vinho, sem que ninguém consiga explicar o porquê) chileno é de “tirar o chapéu”!  A cordilheira do Andes, o Mar do Pacífico, as geleiras ao Sul e o Deserto do Atacama formam uma barreira natural contra as pragas.

A uva símbolo do Chile é a Carménère que é tipicamente francesa.  Essa qualidade de uva foi extinta devida a uma praga chamada Filoxera. Foi trazida ao Chile mudas de variadas qualidades de uvas entre elas estava a Carménère que foi plantada e cultivada como uma variação da uva Merlot. Em 1994 no Chile um ampelógrafo francês, chamado Jean Michel Boursiquot, notou que algumas cepas de Merlot demoravam a maturar, após realizarem alguns estudos perceberam que se tratava da uva Bordeaux Carménère.

IMG_0210

Dá para se perder entre tantas opções ótimas e com preço justo nos supermercados. O vinho chileno é muito mais barato do que aqui no Brasil, e por isso levar vinhos é uma ótima escolha. De acordo com a Policia Federal é permitido entrar no Brasil sem pagar taxas alfandegárias trazendo no máximo 12 litros de bebidas alcoólicas, ou seja, 16 garrafas de vinhos de até 750 ml! Destas 16 garrafas só poderão ser levado em bagagem de mão 6 garrafas as demais devem ser despachadas. Lembrando que o limite de bens trazidos não pode ultrapassar 500 dólares.

Tive a oportunidade de conhecer quatro vinícolas: A Vinícola Santa Carolina, Vinícola Undurraga, Vinícola Concha y Touro e a Vinícola Emiliana Organic.  Cada uma delas me fez apreciar e aprender diferentes conceitos do mundo do vinho. As Vinícolas estão próximas a Santiago e todas são possíveis chegar por conta própria. Vamos ao resumo rápido:

1 – Vinícola Santa Carolina

Se você possui pouco tempo e quer uma Vinícola de tradição e sem mimi vá a Santa Carolina. Lembre-se ela não possui os vinhedos como nas outras! Porém no inverno isso não faz diferença porque os parreirais estão secos e/ou podados. A Vinícola é tradicional, e uma das mais antigas do Chile, sua história esbarra com a história do país. O tour é ótimo e bem explicativo! O guia fez diferença e os vinhos degustados são maravilhosos! Uma das caves mais lindas que já vi! No final do tour o viajante é presenteado com uma garrafa de 375 ml como lembrança. O acesso é muito rápido seja de metrô ou de carro porque fica dentro da cidade.

Site: hwww.santacarolina.cl

_DSC3518_DSC3524_DSC3497_DSC3579IMG_0216

2 – Vinícola Concha Y Toro

A vinícola é linda e grande. Mas não se encante apenas por isso! Os vinhos da degustação são bons! Mas se de fato quer ter uma experiência mais profunda, com boas informações contrate o Tour Marques de Casa & Concha que possui visitação e uma explicação exclusiva com harmonização de queijos e outros. É um local de muita fama e muito turístico. Acredito que seja a vinícola chilena que mais conhecemos no Brasil! O tour é ótimo! Porém gosto de sair da zona de conforto e indicaria conhecer esta e mais alguma se possível! No final do tour o viajante é presenteado com uma taça de vidro.  O acesso é fácil! Indo por metrô ou por carro.

Mais sobre a Concha Y Toro: viagensdamarcelapena.com/vinicolaconchaytoro

Site: conchaytoro.com

IMG_0699img_0693img_0660img_0618IMG_0639

3 – Vinícola Undurraga

Se você de novo não quer mimi e quer uma Vinícola que te dê base e aprendizado, acredito na Undurraga. Possui ótima estrutura e o tour explica bem sobre o solo, a produção e a forma de cultivar a uva.  A degustação mais simples é feita com vinhos Tops! Assim o custo benefício é maior a se comprar aos da Concha Y Torro. Fui indicada por inúmeras pessoas! O jardim é lindo demais e a recepção de todos na Vinícola é o diferencial! No fim da degustação o viajante é presenteado com uma taça de vinho. O acesso é Fáci! Podendo ser feito de ônibus ou de carro!

Site: www.undurraga.cl

IMG_0745_DSC4916_DSC4994_DSC5018_DSC4965

*Muitas pessoas visitam no mesmo dia a Vinícola Undurraga e a Concha Y Toro, elas são relativamente próximas. Visitam a Undurraga pela manhã, almoçam na Concha y Toro e após o almoço fazem a degustação na mesma. (É necessário fazer reserva no restaurante)

4 – Vinícola Emiliana Organic

Se você já conhece outras vinícolas ou ama e consomem orgânicos, a Vinícola Emiliana Organic é a mais recomendada! O tour é excelente e bem explicativo!  Porém a parte da degustação não é tanto quanto as demais que já visitei! Mas eu não abriria mão de conhecê-la, pelo fato de ser uma produção orgânica! Os vinhos são bons e a paisagem da Vinícola é de cair o queixo. Contratei o tour simples com acréscimo de degustação de queijos! Para chegar até a Vinícola não tem erro! Você pode ir de ônibus ou de carro, ela fica na rota 68.

Site: www.emiliana.cl

_DSC9325JDKU4682-2_DSC9054_DSC8883_DSC9201

*A Emiliana Organic fica na mesma rota que vai a Valparaiso e Viña Del Mar. É possível conciliar tudo no mesmo dia!  Eu fiz e deu certo!

Se não conhece outras vinícolas, concilie na mesma viagem a Emiliana com a Undurraga ou com a Santa Carolina. Mas deixe para visitá-la depois de ter ido a uma tradicional, assim você consegue comparar e entender melhor o seu processo de produção orgânica!

IMG_0883

Eu não gosto de indicar aquilo que eu não vivi, porém eu li muito e fui muito recomendada a conhecer a Vinícola Casas Del bosque, Vinícola Santa Rita e a Vinícola Cousiño Macul.

Muitas pessoas vão a Vinícola Emiliana e depois vão à Vinícola Casas del Bosque, elas estão bem próximas, ambas no Valle de Casablanca. Geralmente as pessoas fazem o tour na Vinícola Emiliana na parte da manhã e vão almoçar ou “petiscar” tomando um bom vinho na Casas del Bosque. Acredito valer a pena pelo fato da Emiliana Organic não ter restaurante! A vinícola Casas Del Bosques é do tipo Boutique. Está sempre cheia de flores, e tem a maioria de sua massa de trabalhadoras mulheres.

A Vinícola Santa Rita compõe o time das históricas e tradicionais no país! Fiquei com muita vontade de fazer o tour e almoçar no seu Restaurante Doña Paula (Que me parece ser muito bom!). Essa Vinícola possui um hotel belíssimo que permite ao hóspede ter inúmeras atividades relacionadas ao vinho!

A Vinícola Cousiño Macul é uma vinícola que está na família que a fundou e  possui vista incrível para a montanha.  É  uma vinícola tradicional com três opções de tour. Está há 2 km da estação Quilin – LINHA 4 AZUL

Site Vinícola Casas del Bosque: www.casasdelbosque.cl

Site: Vinícola Santa Rita: www.santarita.com

Site: Vinícola Cousiño Macul: www.cousinomacul.com

Importante! A lei seca no Chile é muito mais rigorosa que no Brasil! Fique experto! Direção e álcool não andam juntas!

 

 

Vinícola José Maria da Fonseca – Portugal

Em minha viagem a Europa no último verão, conheci a vinícola José Maria da Fonseca. Vinícola famosa aqui no Brasil por produzir o vinho Periquita. Há 40 minutos e 36 Km  de Lisboa   fica na região  chamada Vale do Azeitão, que possui grandes vinícolas.

06 (252)

O Local é maravilhoso, muito bem cuidado e preserva a história do início da vinícola que possui 175 anos. A Vinícola José Maria da Fonseca produz 30 marcas de vinhos em regiões diferentes, com uma área de 650 hectares e produção anual de 6.5 milhões de garrafas, sendo que  80% do que produz exporta para 70 países.

06 (235)06 (251)

José Maria da Fonseca foi o fundador da vinícola e deixou seu legado para mais 6 gerações.A visita começa com a explicação na Casa Museu onde já foi à residência da família. Muitos objetos e prêmios estão expostos, inclusive a primeira máquina de engarrafar vinhos de 1850 que engarrafava 200 vinhos por hora.

Em seguida vamos ao pátio da casa, jardim muito bem cuidado que nos leva para as antigas adegas que até hoje guardam os vinhos Periquita, Periquita Reserva e Moscatel. Os Barris enormes, que foram montados lá mesmo são de Mogno e foram trazidos do Brasil. O Periquita Original estagia 80% em Barris de Mogno e 20% em carvalho francês. O vinho da uva Moscatel, grande estrela da vinícola, envelhece nos barris e quando engarrafados param de envelhecer.

06 (236)

 

A vinícola possui garrafas de valores incalculáveis, que estão em adega especial sob o poder da família. Esta adega guarda garrafas de cada safra do vinho Moscatel desde o inicio da propriedade. A vinícola nos tempos das duas guerras mundiais e a guerra espanhola parou de produzir vinhos para produzir alimentos e enviar para os países necessitados.

06 (244)06 (243)06 (240)

Quando o tour acabou, fui encaminhada direto para a loja para provar vários vinhos inclusive o Moscatel. A vinícola também produz ótimos azeites que podem ser comprados lá mesmo.

A entrada precisa ser agendada e estão disponíveis com guias em Português, Inglês, Francês e Espanhol. O valor é três euros por pessoa.

Visitas podem ser feitas diariamente:
Entre 10H00 e 12H00
Entre 14H30 e 17H30

Na região tem a Quinta da Bacalhoa que possui vinhos maravilhosos. É possível agendar as duas visitas para o mesmo dia.

Vinícola José Maria da Fonseca

Site:www.jmf.pt

Vinícola Quinta da Bacalhoa

Site: www.bacalhoa.com

06 (241)

Vinícola Bodega Bouza – Uruguai

 

img_7763

A produção de vinhos no Uruguai é pequena a ser comparada a vários países. O que é produzido no país geralmente é consumido pelos próprios uruguaios.  Visitei a Bodega Bouza e fiquei impressionada por sua beleza.  A vinícola fica em Canelones 24 km (37 minutos) do bairro de Punta Carretas – Montevideo.

img_7926

As visitas acontecem pelo vinhedo, adega e cava e por fim na garagem de carros clássicos, coleção da família Bouza.

img_7762img_7803

Fiz a reserva por e-mail e liguei confirmando 24 horas antes. Você pode escolher o almoço que é composto por vários pratos, sendo cada um harmonizado com um vinho diferente. Outra opção é pedir à la carte com um vinho de sua escolha. Aconselho contratar esse almoço com harmonização, faz muita diferença, além de ser um bom restaurante, tanto em beleza quanto em qualidade do alimento servido.

nome-264

Horários de visitas:
Segunda a Sexta: 11h, 13h30minh e 16h. Sábado, Domingo e Feriados Regionais: 11h e 16h.A Degustação de vinho inclui quatro tipos de vinhos acompanhados de queijos regionais, frios e pães. Horário: das 10h às 18h.O Almoço no Restaurante deve ser reservado, o seu funcionamento  é de 11h às 15.30h.

Site da Vinícola: www.bodegabouza.com 

img_7846

Dicas Bento Gonçalves – Rio Grande do Sul

Bento Gonçalves  é um dos destinos que sempre penso em voltar! Já fui algumas vezes e me encantei! A história desta cidade começa quando imigrantes italianos chegaram a essas terras em 1875. A cultura muito forte com ótimas vinícolas e locais maravilhosos fazem desta cidade um espetáculo de viagem! A presença da cultura italiana, a comida espetacular regada ao bom vinho produzido por vinícolas dali,  representa bons dias de descanso. Não deixe de provar as massas, o vinagre balsâmico e o suco de uva integral.

A 110 km de Gramado e 120 km de Porto Alegre é considerada uma cidade relativamente nova para o  turismo. Hospedar em uma vinícola faz toda diferença, a sensação de abrir a janela e se deparar com tal maravilha, traz paz!  É possível fazer tour degustação em quase todas as vinícolas da região. É aconselhável alugar um carro.

img_2463

Vale dos Vinhedos

Região que produz a maior quantidade de vinho brasileiro e possui vinícolas com padrão internacional. O Vale dos vinhedos abrange a cidade de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. Essa região alem de vinhedos também possui pousadas e restaurantes o que deixa a viagem melhor. A maioria das Vinícolas possuem visitação e degustação de vinhos e espumantes, lembrando que é recomendado agendar. Das que mais gostei e recomendo:

– VINÍCOLA CASA VALDUGA

A Vinícola Casa Valduga foi a primeira vinícola a introduzir o enoturismo no Vale dos vinhedos e realiza tour com explicação e degustação de vinhos excelentes. Possui ótimo restaurante chamado Maria Valduga e uma pousada super confortável. De tempos em tempos oferece cursos com especialistas.Para saber mais entre no Site:  www.casavalduga.com.br

10-13-0jpg10-14-0jpgnome-1626

– VINÍCOLA MIOLO

A Miolo Wine Group é líder no mercado nacional de vinhos finos e uma das vinícolas mais movimentadas da região. Possui tour e degustação. No jardim possui um Wine Bar Móvel com comidinhas saborosas, o visitante tem direito a fazer uma espécie de piquenique. Endereço: RS-444, Km 21 Tel.: (54) 2102-1500. Site: www.miolo.com.br

02 (51)02 (48)02 (49)

– VINÍCOLA COOPERATIVA AURORA

A Aurora é uma cooperativa. E localiza-se no centro da cidade, produz vinhos populares e vinhos muito sofisticados. Vale a pena ir para conhecer a história e a variedade desta cooperativa. Endereço: Rua Olavo Bilac, 500 Tel.: (54) 3455-2000. Site: www.vinicolaaurora.com.br

10-14nome-617

– VINICOLA SALTON.

Um dos locais mais lindos e cheios de surpresas.Com ótimo roteiro de visitação possui degustação e explicação sobre os vinhos. Que desde 1910 produz não só vinho, os seus espumantes são ótimos, vale a pena conhecer um pouco mais =. Existem vários tipos de experiências e todas estão descritas no site da Vinícola. Endereço:  R. Mario Salton, 300, Bento Gonçalves – RS, 95710-000

Site: www.salton.com.br 

02 (42)02 (44)02 (43)02 (45) - Cópia

Fora da Rota do Vale dos Vinhedos:

– VINÍCOLA DON GUERINO

A vinícola Don Guerino fica no caminho de Gramado para Bento Gonçalves, na cidade de Alto Feliz. Uma vinícola moderna e relativamente nova que já possui grandes prêmios. Bons vinhos e ótima degustação.   Endereço: Rua dos Vinhedos – Alto Feliz – RS  Site: www.donguerino.com.br

11-15311-169

Caminhos de Pedra:

Um dos locais mais bonitos da região devido as construções tipicamente italianas! A 13 km de Bento Gonçalves você encontrará: Moinhos, restaurantes, estabelecimentos que oferecem produtos da região, como queijos, doces, salames, massas, vinhos,conservas, mate para chimarrão e produtos à base de leite de ovelha. O cenário é lindo para curtir o pôr do sol.

nome-620nome-618nome-1176nome-1649

Passeio de Maria Fumaça:

A Maria Fumaça sai da estação no centro da cidade de Bento Gonçalves e vai até Carlos Barbosa com parada na cidade Garibaldi. Em Carlos Barbosa está localizada a fábrica Tramontina, onde é possível comprar no show room da fábrica, o preço é mais acessível do que nas lojas e eles entregam via correio caso necessário.Durante o trajeto é possível conhecer a história e degustar vinhos. São 23 km percorridos. Site: www.mfumaca.com.br

11-110-2311-2

Parque Epopeia Italiana

Para todas as idades este parque temático fica próximo à estação de trem de Bento Gonçalves, conta a história dos imigrantes.  Duração do  45 minutos. Endereço: R. Visconde de São Gabriel, 507.

Hotéis:

IMG_7656

– Pousada Casa Valduga

– Laghetto Viverone – Bento Gonçalves

– Hotel & Spa do Vinho

02 (58)

Restaurantes:

– Casa di Paolo – Comida típica da região serve sopas maravilhosas de Capeletti, saladas e um maravilhoso Galeto. Você pode pedir a lá carte ou uma sequencia- espécie de rodizio.

IMG_7645 (1)02 (54) - Cópia

– Casa de Madeira –

– Maria Valduga – Comida italiana segue a mesma linha da casa de Paolo . Fica dentro da Vinícola  Casa Valduga.

nome-614