Praia do Portinho da Arrábida e a Praia do Creiro no Parque Natural da Arrábida

O Parque Natural da Arrábida é um local incrível! É uma reserva na Península de Setúbal, que abrange os Municípios de Palmela, Setúbal e Sesimbra. Possui várias serras sendo uma delas a Serra da Arrábida que possui um total de 10.800 hectares e está a 501 metros ao nível do mar.

06 (231)
Estrada que leva as praias

A praia do Portinho da Arrábida  e a Praia do Creiro são uma das praias mais bonitas que conheço. De águas muito geladas e de um mar azul turquesa fazem do Parque Natural da Serra da Arrábida um lugar muito mais bonito e atraente.

06 (259)
Praia do Portinho da Arrábida

Descobri esse paraíso pesquisando praias maravilhosas em Portugal, não tive dúvidas em ir sem medo. A praia do Portinho da Arrábida  e do Creiro que ficam uma lado da outra fica a 47 Km de Lisboa e fica a 12 km da Vinícola José Maria da Fonseca ( Dicas link aqui:    ), a vinícola que produz o famoso vinho Periquita e da Vinícola Bacalhôa.

06 (253)
Praia do Creiro

Para chegar saindo de Lisboa não tem erro! No meu caso tinha alugado carro o que facilitou muito a locomoção e me deu muito mais conforto, assim eu e meu marido pudemos ficar muito mais tempo e curtir até a última luz do sol.

06 (258)
Praia do Portinho da Arrábida

A praia do Portinho da Arrábida que foi considerada em 2010 uma das “Sete Maravilhas Naturais de Portugal” na categoria Praias e falésias é calma com mar sem ondas e boa para mergulho. Já a praia do Creiro é de areia e possui um mar tranquilo, mas o mar é de pedras.

06 (267) (1)
Praia do Creiro

As duas praias são tranquilas e mesmo em pleno verão e dia de domingo estavam ótimas para curtir. Para quem vai ficar o dia todo não se preocupe com alimentação porque nas duas existem restaurantes e quiosques.  O estacionamento não é muito grande e por isso pode ser bem concorrido.

06 (257)
Praia do Creiro

 

 

Vinícola José Maria da Fonseca – Portugal

Em minha viagem a Europa no último verão, conheci a vinícola José Maria da Fonseca. Vinícola famosa aqui no Brasil por produzir o vinho Periquita. Há 40 minutos e 36 Km  de Lisboa   fica na região  chamada Vale do Azeitão, que possui grandes vinícolas.

06 (252)

O Local é maravilhoso, muito bem cuidado e preserva a história do início da vinícola que possui 175 anos. A Vinícola José Maria da Fonseca produz 30 marcas de vinhos em regiões diferentes, com uma área de 650 hectares e produção anual de 6.5 milhões de garrafas, sendo que  80% do que produz exporta para 70 países.

06 (235)06 (251)

José Maria da Fonseca foi o fundador da vinícola e deixou seu legado para mais 6 gerações.A visita começa com a explicação na Casa Museu onde já foi à residência da família. Muitos objetos e prêmios estão expostos, inclusive a primeira máquina de engarrafar vinhos de 1850 que engarrafava 200 vinhos por hora.

Em seguida vamos ao pátio da casa, jardim muito bem cuidado que nos leva para as antigas adegas que até hoje guardam os vinhos Periquita, Periquita Reserva e Moscatel. Os Barris enormes, que foram montados lá mesmo são de Mogno e foram trazidos do Brasil. O Periquita Original estagia 80% em Barris de Mogno e 20% em carvalho francês. O vinho da uva Moscatel, grande estrela da vinícola, envelhece nos barris e quando engarrafados param de envelhecer.

06 (236)

 

A vinícola possui garrafas de valores incalculáveis, que estão em adega especial sob o poder da família. Esta adega guarda garrafas de cada safra do vinho Moscatel desde o inicio da propriedade. A vinícola nos tempos das duas guerras mundiais e a guerra espanhola parou de produzir vinhos para produzir alimentos e enviar para os países necessitados.

06 (244)06 (243)06 (240)

Quando o tour acabou, fui encaminhada direto para a loja para provar vários vinhos inclusive o Moscatel. A vinícola também produz ótimos azeites que podem ser comprados lá mesmo.

A entrada precisa ser agendada e estão disponíveis com guias em Português, Inglês, Francês e Espanhol. O valor é três euros por pessoa.

Visitas podem ser feitas diariamente:
Entre 10H00 e 12H00
Entre 14H30 e 17H30

Na região tem a Quinta da Bacalhoa que possui vinhos maravilhosos. É possível agendar as duas visitas para o mesmo dia.

Vinícola José Maria da Fonseca

Site:www.jmf.pt

Vinícola Quinta da Bacalhoa

Site: www.bacalhoa.com

06 (241)

Onde Comer em Lisboa – Portugal

Lisboa uma cidade que você terá facilidade de comer bem e mais barato do que em qualquer capital da Europa. Além dos doces maravilhosos bons restaurantes preparados para servir bem!

Não deixe de comer:

– Pastel de Nata,

– Toucinho do céu (doce), pastéis de bacalhau,

– Bitoque (bife de vaca com ovo estrelado, ovo, batata frita e arroz),

– Mariscos e peixes grelhados

– Comidas típicas: Bife de peru com cogumelos, Arroz de marisco, Carne de porco à Alentejana, Feijoadas, Frango de caril (frango a passarinho), queijo da Serra da Estrela.

– Um prego ou uma bifana, sanduíche de pão com carne. Bifana é carne de porco e Prego carne de boi.

Dicas de restaurantes em Lisboa:

– Casa Portuguesa do pastel de Bacalhau: Pastel em Portugal é o mesmo que bolinho aqui no Brasil. Este estabelecimento tem como carro chefe o Bolinho de Bacalhau recheado de queijo da Serra da Estrela, região de montanha em Portugal.

Site: pasteisdebacalhau.com

– Cervejaria Trindade: Com 180 anos de tradição é local era um antigo convento. Ótimo para almoço é uma cervejaria bem cuidada.

Site: www.cervejariatrindade.pt

– Tease Bakery: Cafeteria muito charmosa, a decoração é um charme a parte. Com preços médios e doces muito bons. Ideal para café da manhã, Brunch ou lanche. Possui Wi-fi e está localizado no bairro Alto.

Site: www.tease.pt

– Mercado da Ribeira

O Mercado da Ribeira é um antigo mercado inaugurado em 1882, reformado passou a chamar Time Out Market Lisboa. Abriga 50 estabelecimentos que fornecem a boa gastronomia portuguesa. Ideal para todo o tipo de refeição. Funciona de Domingo a quarta de 10h00min a 24h00min / Quinta a Sábado de 10h00min as 02h00min. Está localizado no bairro Cais Sodré.

Site: www.timeoutmarket.com

Supermercado Continente: Supermercado dentro do Shopping Vasco da Gama

Pastéis de Belém – Pastel de Nata

06 (91)

Pastel de Nata é o queridinho de Portugal! O doce mais procurado pelos brasileiros na terrinha dos portugueses! Eleito em 2011 como uma das 7 maravilhas da gastronomia de Portugal. Tem a receita original e exclusiva guardada a sete chaves pelos donos da Fábrica dos Pastéis de Belém.

A receita original era feita pelos clérigos que viviam no Mosteiro dos Jerônimos, 1834 o mosteiro fechou e o pasteleiro do mosteiro decidiu vender a receita ao empresário português Domingos Rafael Alves. A receita continua até hoje na posse dos seus descendentes.

Tanto a receita original como o nome “Pastéis de Belém” está patenteada. Por isso na maioria dos cafés em Portugal é possível comprar pasteis de nata, porque apenas os originais podem ser chamados de Pastéis de Belém.

O pastel nada mais é que uma massa folhada com recheio cremoso, servido quentinho com canela e açúcar polvilhado a gosto. Existem ótimos locais para apreciar o Pastel.

– Pastéis de Belém – OS ORIGINAIS: pasteisdebelem.pt

06 (89)06 (90)06 (92)

– Padaria portuguesa: www.apadariaportuguesa.pt

– Confeitaria Nacional: confeitarianacional.com

06 (95)

– Fabrica de Nata: www.fabricadanata.com

06 (98)

 

 

 

 

Dicas de Lisboa – Portugal

Lisboa é uma cidade deliciosa! A sensação é de sermos bem acolhidos e nos sentirmos em casa! Não é nenhuma mentira que os brasileiros adoram Portugal. A arquitetura, azulejos, janelas e portas me fazem adorar ainda mais a cidade.

06 (66)

Fundada pelos fenícios sob o nome de Alis Ubbo (“Porto Seguro”) em 195 a.C. . Foi capital da Lusitânia Romana, passando a se chamar Olissipo. Com a queda dos romanos, passou a fazer parte do Reino Suevo de Galícia até 585.  Em 711, a cidade foi dominada pelos muçulmanos, que lhe deram o nome de Al-Ushbuna. No ano de 1147, Lisboa foi conquistada pelo 1º rei de Portugal, D. Afonso Henriques, e a partir do século XV, o porto de Lisboa se tornou um dos mais importantes do mundo.

Lisboa é uma cidade antiga com a alma jovem, é fácil ver o quanto eles estão preocupados com a maneira dos jovens encararem o passado, o presente e o futuro! Na cidade vi várias propagandas: O novo e o velho andam juntos, a tradição e a modernidade estão de mãos dadas.

Para chegar a Lisboa não tem erro. Partindo do Brasil você tem a TAP que faz voos diários e diretos. Se estiver em outro país da Europa existem várias opções de Cias. Áreas. De trem você consegue fazer uma viagem partindo de qualquer parte da Espanha.
É necessário apresentar na imigração: passaporte, a passagem de volta comprovando que sua estadia tem limite de até 90 dias, seguro de viagem e vida, reserva do hotel ou um atestado de acolhimento comprovando que você tem condições necessárias para arcar com os dias que passará na cidade.

O aeroporto está a 20 minutos de distância do centro da cidade. A estação do metrô fica ao lado do aeroporto e funciona de 06h30min a 1 da manhã. O Aerobus tem várias saídas diárias, funciona das 07h00min às 23 horas. E comboios (trem) que partem para outras cidades em vários horários durante o dia.

O transporte público funciona muito bem, você pode utilizar: comboio (trem), ônibus, bondes, Carris (trens de superfícies) que te fazem chegar a todo canto da cidade. Basta comprar o Lisboa Card: www.visitlisboa.com.
Este cartão dá o direito de utilizar metrô, autocarros (ônibus), elétricos, elevadores dos Carris. Comboio (Trem) – Linha de Sintra – Rossio, Linha de Cascais – Cais do Sodré.
Além de possibilitar entrada em 28 museus, monumentos e outros locais de interesse. 10% a 50% de desconto em locais e serviços de interesse turístico e cultural. 5% a 10% de desconto em algumas lojas de artigos genuinamente portugueses. Conforme condições gerais de compra. Disponível para entrega imediata. IVA Incluído à taxa de 6%.

06 (104)

O que conhecer em LISBOA:

Cada bairro de Lisboa possui características diferentes, decorrentes aos fatores históricos e culturais. Por isso, Para aproveitar melhor a cidade, é necessário conhecer cada bairro em um dia diferente, exceto o bairro Chiado e bairro Alto que podem ser conhecidos no mesmo dia! Quando me perguntam quantos dias ficar em Lisboa, a minha resposta sempre será: No mínimo cinco dias! Isso se você não quiser conhecer os arredores e viver mais da cultura portuguesa. De Lisboa você pode fazer vários “bate-voltas” como, por exemplo: Sintra, Cascais, Queluz, Óbidos, Setúbal e outras cidades mais. Fiz bate-voltas para Sintra, Setúbal e Portinho da Arrábica, fácil e nada cansativo.

A maioria das atrações da cidade possui site, o que facilita muito a organização da sua viagem, lembrando que a maioria dos lugares possui entrada gratuita pelo Lisboa Card: www.visitlisboa.com

Um conselho: Ande a pé pela cidade! São muitos lugares lindos que precisamos conhecer de perto! O calçado preferido da viagem deve ser tênis ou algum sapato confortável! É ladeira atrás de ladeira.

– Bairro Belém

Bairro mais distante dos centrais, cartão postal da cidade, impressiona devida a arquitetura Manuelina, (Estilo arquitetônico português que surgiu durante o reinado de Manuel l de Portugal, do ano 1495 até o de 1521, considerado a arquitetura gótica de Portugal.).

– Rio Tejo:

06 (4)06 (80)

– Mosteiro dos Jerônimos: Um dos locais que mais fiquei impressionada em Lisboa! O Mosteiro é uma obra de arte, uma das atrações imperdíveis de Portugal. Patrimônio Mundial da UNESCO possui arquitetura estilo Manuelino. Dentro do Mosteiro existe uma belíssima Capela com arquitetura única! Nela está sepultado o Cardel-Rei D. Henrique, um filho de D. Manuel I, D.Sebastião, um dos descendentes de D João III, Vasco da Gama, Luís de Camões e Fernando Pessoa.
Visitação:
Outubro a Abril
Das 10h00h às 17h30 (última entrada às 17h00)
Maio a Setembro
Das 10h00 às 18h30 (última entrada às 18h00)
Encerrado: Segundas-feiras e nos dias 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de Maio, 13 de Junho e 25 de Dezembro
Site: www.mosteirojeronimos.gov.pt

06 (47)06 (61)06 (63)06 (70)06 (71)06 (59)

– Vista de cima do Mosteiro:

06 (83)

Capela do Mosteiro:

06 (51)06 (53)06 (55)
– Padrão do descobrimento: Monumento inaugurado na década de 60 para homenagear os 500 anos da morte do navegador D. Henrique.  Possui 50 metros de altura e 33 esculturas dos principais descobridores portugueses. A briga variadas exposições, o que mais gostei foi à vista que o monumento proporciona do bairro Belém, que é espetacular!
Site da Atração: www.padraodosdescobrimentos.pt

06 (22)

Em torno do Padrão do descobrimento no piso uma enorme rosa dos ventos, que foi dada de presente da África do Sul para Portugal.

06 (85)

Vista do Bairro Belém e Rio Tejo:

06 (82)06 (87)06 (18)

Torre de Belém ao fundo:

06 (81)

– Torre de Belém: Construída na época das descobertas, em estilo Manuelino. A Torre de Belém, junto ao Rio Tejo, protegia a entrada dos navios que chegavam a Lisboa. Inaugurada em 1521, a fachada é repleta de imagens de santos, brasões, cruzes e o escudo real. Ao passar dos anos a torre foi perdendo a sua formação de defesa, virando prisão. Nos quatro pisos da torre, mantêm-se a Sala do Governador, a sala dos Reis, a Sala das Audiências e a capela. Como Patrimônio Mundial pela Unesco desde 1993, eleito como uma das sete maravilhas de Portugal em 7 de julho de 2007. Recebe uma média de 608 mil turistas por ano. Site: www.torrebelem.gov.pt

06 (25)06 (5)06 (2)

– Pastéis de Belém:  O Pastel de Nata é o doce mais famoso de Portugal, tem sua receita original deste estabelecimento, aberto em 1837. Vale a pena a visita. Site: pasteisdebelem.pt

06 (89)06 (90)06 (92)

 – Bairro Baixa

O Bairro da Baixa também pode ser chamado de Baixa Pombalina, homenagem ao Marques de Pombal que reconstruiu a região depois do terremoto de 1755, o bairro foi o primeiro planejamento urbano neoclássico da Europa. (Neoclassicismo surgiu depois do barraco e Rococó. Busca a forma mais clássica da arquitetura grega e romana, devido ao resgate da tradição do Grand Tour, foi um marco na educação cultural entre as gerações de novos artistas e de toda a classe aristocrática e classe média alta.).

Considerado o centro da cidade, possui uma rua apenas para pedestres, chamada de Rua Augusta, repleta de comércio e restaurantes, faz ligação do Arco Triunfal até a Praça do Rossio. Na região da Rua Augusta é comum encontrar lojas de departamentos, bancos, cafeterias, lojas de antiquários e lojas de vestidos e outras coisas para o casamento.

– Praça do Comércio: Antiga entrada marítima da cidade é uma das maiores praças da Europa. Uma das mais belas construções de Lisboa. Em 1147 quando Portugal foi reconquistado, o local era apenas uma praia. Dom Manuel I deu ordens para que construíssem o Palácio da Ribeira, tornado o local Terreiro do Paço. No século 16 este espaço tornou o local onde tudo acontecia; Festas, pessoas importantes, navios, especiarias indianas e mercadoria brasileira. Em 1755 aconteceu um grande terremoto destruindo o palácio e tudo ao seu entorno. Após este episódio foi construído o palácio de Queluz e de Mafra em outros locais mais afastados para a moradia da Corte.  Quando a corte de Portugal fugiu para o Brasil esta praça teve seu declínio, piorando em 1822 quando o Brasil se tornou independente. Na década de 80 a praça virou um estacionamento enorme.  No fim da década de 90, Lisboa passou por uma revitalização devida a Expo 98, fazendo com que este espaço incrível da história voltasse a ter vida! Hoje possui vários restaurantes, cafés, museus e órgãos do governo. Em 2013, o Arco da Rua Augusta foi aberto como Mirante. O Mirante funciona de 09h00min as 19h00min.

06 (33)06 (38)

Monumento no centro da praça:

06 (37)

Arco da Rua Augusta:

06 (36)

– Elevador de Santa Justa: Localizado na Rua de Santa Justa, liga o bairro Baixa ao bairro Alto. Ficou pronto em 1902 e no ano 1907 começou a funcionar com energia elétrica. Os portugueses dizem que o elevador foi planejado por um aluno do arquiteto que construiu a torre Eiffel. Vale a pena porque a vista é incrível.

06 (99)

– Praça da Figueira: Essa praça possui um monumento de D. João I. Rodeada por restaurantes, cafeterias e hotéis boutiques. Da praça podemos ver facilmente as muralhas do Castelo de São Jorge. Nela está à confeitaria Nacional, uma das cafeterias mais tradicionais de Lisboa.

06 (94)06 (103)06 (95)

– Praça do Rossio: Fica no coração do bairro, tem vida noturna agitada. Possui muitos restaurantes e cafés. Praça do Rossio que também é chamada de Dom Pedro IV (Nosso Dom Pedro I). Praça está o Teatro Nacional Dona Maria II, o café Beira Gare e o Café Nicola.

– Igreja de São Domingos: A igreja de São Domingos está entre as praças Rossio e Praça Figueira. Construída no Século XIII pelo Rei D. Sancho II não manteve sua estrutura original preservada, devida às obras, remodelações, terremotos e incêndios. Dessa igreja saiam os condenados por heresia, nela também eram feitas solenidades.

– Bairro Chiado & Bairro Alto:

Chiado é um dos bairros mais tradicionais de Lisboa, localiza-se entre os bairros: bairro Alto e bairro da Baixa. Em 1856 foi criado no bairro um grêmio para intelectuais tornando-o “bairro romântico português”. Já em decadência na década de 80, aconteceu um grande incêndio no edifício Gardella que alastrou bairro a fora, forçando uma reforma que durou ate os anos 90.  Hoje o bairro possui um centro de comércio importante, sendo uma região movimentada.  O Bairro Alto possui ruas estreitas, tranquilas de dia e cheias a noites. Possui a Rua da Rosa e a da Atalaia, cheia de bares e restaurantes.

– Igreja e Convento do Carmo: Principal Igreja gótica da capital concorria com a Catedral da Sé (Bairro Alfama). O complexo construído no século 14 foi destruído completamente em 1755 pelo terremoto, deixando apenas ruínas do prédio.  Hoje as ruínas abrigam o Museu Arqueológico do Carmo, que exibe coleções interessantíssimas do período Paleolítico até o século 16. Lá estão túmulos de D. Fernando Sanches e do Rei D. Fernando I. Em frente ao Convento do Carmo está o Largo do Carmo, praça onde ocorreram vários momentos da revolução de 25 de abril de 1974, movimento que derrubou a ditadura nos país. O convento do Carmo é um dos locais mais visitados de Lisboa.

– Praça Luiz de Camões: Separa o bairro Chiado do Bairro Alto. Tem ponto de parada do bonde 28 e possui uma estatua de Luís de Camões. O consulado Brasileiro está presente.

– Elevador da Bica:O elevador da Bica Une o bairro Cais de Sodré e o Bairro Alto. Este elevador data de 1892 e está em perfeitas condições.

– Miradouro Santa Catarina: Este mirante pertence ao bairro alto. Tem vista incrível!

– Parque Eduardo VII: Maior parque do centro de Lisboa, chamado de Parque da Liberdade, mudou de nome em 1903 devido à homenagem a Eduardo VII do Reino Unido. A área onde se situa o atual Parque Eduardo VII era, no século XIX, o Passeio Público, que foi destruído na sequência da abertura da Avenida da Liberdade, em 1882. A atual configuração do parque foi projetada em 1942. Hoje o parque possui 25 hectares, abrigando na faixa central, coberta de relva, é ladeada por longos passeios de calçada portuguesa, dividindo o parque em duas zonas verdes, arborizadas. Uma estufa fria com uma diversidade de plantas exóticas, riachos, cascatas e palmeiras. A Estufa Quente com plantas, lagos e cactos e aves tropicais. Perto das estufas encontra-se um lago com grandes carpas e um parque para as crianças brincarem, com a forma de um galeão da maratona olímpica de 1984. No topo um miradouro com vista incrível.

Bairro Alfama:

O bairro Alfama é um dos bairros mais antigos de Lisboa, possui muitos restaurantes típicos, miradouros e casas de Fado.

06 (118)06 (108)06 (120)

– Bonde 28: Para subir até os miradouros e onde tudo acontece no bairro utilize o elétrico – Bonde 28. Não existe nada mais característico do que estes bondes, eles são originais! Vale a pena utiliza-lo.

06 (116)06 (117)

– Panteão Nacional: Fundado no século 16, este espaço é um memorial a nobres portugueses como Pedro Alvares Cabral, Vasco da Gama, Afonso de Albuquerque, Luís de Camões, entre outros. Pode ser também chamado de Igreja Santa Engrácia

– Castelo de São Jorge: O Castelo de São Jorge faz parte da era medieval, construídas pelos mulçumanos no século 11. Em 1147 D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal até p século 16 o castelo viveu seus tempos áureos. Em 1755 houve o terremoto que remodelou a construção. Já no século 19 foi usado como quartéis. No período de1938 a 1940 o Castelo passou por um restauro que possibilitou a descoberta de vestígios do antigo paço real. Uma das atrações que mais gostei! A vista é incrível! Vale a pena conhecer! Achei o local bem movimentado e muito bem cuidado. Você pode andar livremente, possui restaurante e banheiros.

06 (136)06 (135)

Área do Jardim:

06 (133)

Vista da cidade a partir do Castelo de São Jorge:

06 (132)06 (219)06 (220)06 (224)

– Catedral da Sé: Construída sobre uma antiga mesquita no século 12 por D. Afonso Henriques, é Monumento Nacional desde 1910. Possui a pia batismal onde Santo Antônio de Pádua foi batizado, santo padroeiro de Lisboa.  A Catedral da Sé também pode ser chamada de Santa Maria Maior. Eu amei conhecê-la! Sou fotografa de casamentos e no exato momento que estava a conhecendo iria iniciar um casamento, muita sorte para quem ama fotografia de casamento. Meu site de fotografias é: www.glayconemarcela.com.br

06 (114)

– Miradouro das Portas do Sol: Está entre o Castelo de São Jorge e Miradouro de santa Luzia. Conheci este local pelas cores, movimentos e as pessoas. Como estava conhecendo o bairro num sábado, havia um grande número de pessoas no local. A vista é incrível! Daquelas que valem a penas cada segundo ficar parado admirando. Próximo possui muitos bares e restaurantes. Local de pessoas jovens e descontraídas.

06 (113)06 (112)06 (122)06 (128)

– Miradouro Santa Luzia: Vista perfeita do Rio Tejo, bem próxima ao Miradouro portas do Sol.

06 (131)

– Feira da ladra: Feira na praça, muito popular por vender objetos antigos. Funciona terças firas e sábados das 08h00min as 16h00min.

– Bairro Parque das Nações:

O parque das Nações é um dos bairros mais novos de Lisboa, com menos de 20 anos, é uma região moderna. Neste bairro apenas existem prédios grandes, altos e espelhados. Feito para sediar a Expo 98 que tinha como tema “Os oceanos: um patrimônio para o futuro”. Além de ser o bairro mais próximo do aeroporto, possui a estação mais nova de Lisboa, a Estação Oriente uma das principais estações de trem da cidade. É muito bonita, nova e moderna. Dela partem os trens para várias regiões de Portugal. Em frente à estação existe um grande Shopping Chamado Vasco da Gama, com ampla praça de alimentação e boas lojas.

06 (140)

Com mesmo nome o bairro abriga um parque que possui várias atividades para todas as idades. O parque tem entrada gratuita, mas as atividades são pagas a parte. As atividades mais relevantes são o: Oceanário de Lisboa, um dos maiores aquários da Europa. Funcionam todos os dias das 10h00min às 19 horas. E o Teleférico de Lisboa tem vista para o rio Tejo, São 1000 metros percorridos e 20 metros de altura. Funciona todos os dias.

Onde se hospedar em Lisboa:

– Altis Belém Hotel & Spa

– Palácio do Governador

– Ibis Parque das Nações

– Myriad by SANA Hotels

– My Story Hotel Ouro

– PortoBay Liberdade

– Hotel Ibis Lisboa Liberdade

– Mercure Lisboa Almada

 

Dicas de Tossa de Mar – Espanha / Catalunha

Um dos locais mais incríveis que conheço na Europa, Tossa de Mar fica na Espanha, em Costa Brava na província de Girona há 103 km de Barcelona e 100 km da fronteira ao sul da França. Inclusive existe trem que liga Marseille e Aix de Provence a está região.

Sempre que imaginava o verão europeu imaginava dias de sol e praia. Nosso destino na Espanha seria Barcelona, mas sempre que pesquisa a respeito das praias lia que as tradicionais da cidade eram praias sem muita relevância, vi que cidades próximas possuíam arquitetura e praias incríveis e que eu conseguiria fazer um bate-volta!

Está cidade já foi uma Vila de pescadores, possuem ruínas de uma Vila Romana datada do primeiro século antes de Cristo, possui uma fortificação do século 8 – era medieval e uma cidade medieval datada do século 12.

Para chegar a Tossa de Mar não tem segredos! A primeira opção é de alugar um carro. A estrada é boa, mas possui pedágios e em épocas de alta temporada o que dificulta é estacionar o carro. A segunda opção e que achei muito fácil, é ir de ônibus, que partem da estação de ônibus Barcelona Nord. Comprei o primeiro horário para ida e o último que a empresa opera para volta. Os ônibus são confortáveis e te deixa num ponto ótimo para deslocamento pela cidade.

05 (48)

A cidade é muito bem sinalizada, o que facilita, apesar de ser pequena. A Vila Vela é bem arrumadinha, cheia de restaurantes.  Assim que cheguei à Praia Central fiquei impressionada! Ela possui um recinto amuralhado que é o cartão postal da cidade e que foi declarado monumento histórico no ano de 1931. Além disso, assim que desci na rodoviária da cidade passei pelas ruínas romanas chamadas de Vila Romana de Els Ametllers. A praia central possui alguns quiosques de venda de passeios de barco! Parece ser monótono mas eu amei o passeio, nele você pode ir até uma praia chamada de La Mar Menuda e combinar o horário de volta.  No meu caso preferi apenas conhecer as redondezas através do passeio e depois fui a pé pela cidade. O passeio de barco apresenta bem a beleza da natureza do local.  Outro ponto alto da cidade é a praia de Cala Es Codolar, que tem acesso pelas muralhas. Todas as praias são de águas transparentes. O mar tem uma cor maravilhosa.

-Bairro que fica a praia Central

05 (49)

– Praia Central

05 (52)05 (50)

– Restaurantes na praia principal próximo a subida do recinto amuralhado

05 (9)05 (8)

-Recinto Amuralhado Vila Vella

05 (28)05 (18)05 (19)

– Vista da Praia Central

05 (11)05 (13)

– Cala Es Codolar

05 (29)05 (38)05 (40)

-Passeios de barco

05 (1)05 (2)05 (5)05 (57)05 (59)05 (60)

-Playa La Menuda

05 (58)

Dicas de Barcelona – Espanha:

Barcelona é a Capital da Catalunha e fica em Girona na costa leste da Espanha, mais próxima à fronteira com o sul da França, apenas 150 km de distância.

A cidade recebe bastantes voos por dia de várias partes do mundo. Existem dois aeroportos, o aeroporto El Prat mais próximo do centro de Barcelona – 13 km e o aeroporto de Girona que está a 93 km do centro de Barcelona.

Para se deslocar do aeroporto EL Prat ao centro da cidade você pode optar por quatro opções:

– Ônibus Aerobus: Sai do primeiro piso do aeroporto, custam 10,20 euros ida e volta, ele faz a rota do aeroporto até a Plaza España. Site Aerobus: http://www.aerobusbcn.com/en/buy-tickets .

– Trem: Ao comprar o bilhete T-10, você possui o direito de utilizá-lo no trajeto e mais 75 minutos “grátis” para se deslocar livremente, o custo é de 1,20 euros.

– Metrô: A linha 9 do metrô chaga até os terminais 1 e 2. Esta opção é a mais barata que o Aerobus, custa 4,50 euros. A viagem é mais demorada que o trem.

De qualquer parte da Espanha existem trens que chegam à cidade. As duas combinações mais comuns são: Barcelona – Madri,665 km de distância e Barcelona – Marseille (Provence) 340 km de distância.

É necessário apresentar na imigração: passaporte, a passagem de volta comprovando que sua estadia tem limite de até 90 dias, seguro de viagem e vida, reserva do hotel ou um atestado de acolhimento comprovando que você tem condições necessárias para arcar com os dias que passará na cidade.

19554340_1469910329742737_6780952784256922934_n

Barcelona é uma cidade jovem, vibrante e moderna. A movimentação de pessoas a noite é impressionante. Achei a cidade muito bem cuidada e de fácil deslocamento.  Conheço várias cidades na Europa, Barcelona sem dúvida me proporcionou muito mais comodidade e tranquilidade com o transporte público. Tanto ônibus quanto metrô são novos e chegam pontualmente em todos os lugares. Fiz todos os trajetos de transporte publico e posso garantir que deu tudo certo.

– Sagrada Família: Uma das igrejas mais famosas do mundo! Obra de Gaudí que começou a ser construída em 1822 e tem previsão para ficar pronta em 2026. A igreja é uma das atrações mais procuradas em Barcelona, por isso vá com tempo e se programe comprando o ingresso no site da atração. Funciona diariamente das 9h às 20h entrada: 14,80euros. Site: http://www.sagradafamilia.org/

19553962_1602829739729787_3061309621295334300_n

– Casa Millá: Construída em pedra acinzentada, tem o apelido de La Pedrera, tem a fachada ondulada que lembra dunas de areia, abriga um centro cultural com exposições temporárias e mostras permanentes de Gaudí. Funciona diariamente das 9h às 18h30min a entrada: 16,50 euros.Site: http://www.lapedrera.com/

– Casa Batló: Esta casa foi totalmente reformada por Gaudí, possui azulejos coloridos na fachada e varandas onduladas.Funciona diariamente das 9h às 18h30min a entrada é 16,50 euros.Site: https://www.casabatllo.es/

– Parque Guell: Surgiu nos anos 20 como um projeto imobiliário fracassado do Catalão Eusebi Guell. Que tinha como Gaudi como um dos projetistas, hoje o local é tombado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.Funciona diariamente das 9h às 18:00 min a entrada: 8 euros.Site: https://www.parkguell.cat/

19642404_1602829849729776_8282347330153328627_n19511405_1469936626406774_5246643201896443711_n

– Passeig de Gràcia: Rua muito movimentada no verão. Possui muitos bares, restaurante e muitas lojas de grifes e departamentos como Burbery, Dolce & Gabana, Louis Vuitton, Dior, Yves –Saint Laurent e Hermes. As populares H&M, Zara, Mango ficam na avenida diagonal.

– Arco do Trinfo: Barcelona tem para mim um dos Arc de Triomf mais lindos da Europa. Construído em 1.888 possui 30 metros de altura.

19601245_1602829519729809_3857741179305324099_n

– Estádio do Barça: O estádio do Barcelona o Camp Nou, proporciona uma experiência para o visitante. É possível conhecer a história detalhada do time e visitar a arquibancada. Para comprar o bilhete de entrada é só acessar o site oficial:  https://www.fcbarcelona.com/tour/buy-tickets

19430121_1469921459741624_7366317863655270236_n19511430_1602829679729793_2596303009502915805_n

– Plaza España & Montijuic: Onde está  o Museu Nacional de Arte da Catalunha, edifício de 1929 que foi construído para feira mundial, na entrada do museu existem fontes que ficam iluminadas.  Atrás do museu está o Montijuic .Neste local é possível subir a montanha com os bondinhos. As filas são grandes, por isso compre no site da atração. Site:

– Playa de Barceloneta: Uma das praias mais famosas de Barcelona. É comum ver pessoas no fim de dia tomando sol e mulheres fazendo topless. O calçadão é extenso e bem organizado, vale a apena ir ao fim de tarde. Lembrando que no verão o sol de põe às 22 horas.

19510603_1468722206528216_554013884758262716_n

 

– Bairro Gótico: o Barri Gòtic junto com o Born e Port Vell  é considerado o núcleo inicial da cidade de Barcelona. Lá você encontrará a principal Igreja Católica da cidade e as ramblas. As ramplas nada amis é que um calçadão de pedestres cheios de lojas, H&M, Zara, Desigual entre livrarias e docerias…

19437376_1468726056527831_195777011004548098_n

– Mercado de La Boqueria: Esse mercado de fato conta muito sobre a alimentação e cultura catalã. Fácil de encontrar produtos regionais como os presuntos, salames e carnes que ficam penduradas nas bancas. Peixes e frutos do mar são comuns no mercado também. Funciona diariamente das 8h às 20h30minmin

– Parc de La Ciudadella: É o parque mais antigo da cidade, data de 1888, fica longe do centro da cidade. Possui este nome poruqe foi contruido onde fica a Ciutadela da cidade , uma antiga fortaleza.

Onde Comer em Barcelona:

– Almoço: El Nacional –

La Braserias: especializado em carnes.

La Llotja: Servindo peixe fresco e marisco. Conta com um balcão que simula a peixaria de um     mercado.

La Tapería: Para comer tira-gostos ao estilo da Andaluzia.

La Paradeta: Para fazer uma boquinha rápida, servindo iguarias elaboradas no forno, tanto  salgadas quanto doces.

– Granja Dulcinéia – Churros  – Bairro Gótico

– La Fabrica (Empanadas argentinas) – Bairro Gótico

– Alsur – Café

– Bacoa – Hamburgueria

– Lizarran – Tapas

– Café Buenas Migas – Café

Onde se hospedar:

– Ibis Sagrada Família

 

Dicas de Bruges – Bélgica

Bruges – um dos destinos mais procurados da Bélgica!

GLA06344GLA06347

Uma cidadezinha medieval lindinha que teve suas primeiras construções erguidas no século 13 e que possui apenas 120 mil habitantes! Patrimônio Mundial da UNESCO é também chamada de Veneza do Norte. Está localizada a 100 km de Bruxelas na Região dos Flandres.

GLA06431

Para chegar nesse pedacinho medieval partindo de Bruxelas você gastará menos de uma hora de trem. O Bilhete pode ser comprado nos guichês das estações em Bruxelas ou pela internet: www.raileurope.com.br. Você consegue também bilhetes saindo de: Paris – França – 02h26min min, Lille – França – 01h19min, Amsterdam – Holanda. A estação de trem Central de Bruges possui boa infraestrutura e possui guarda volumes caso o viajante esteja de passagem ou fazendo “bate-volta” está a 1,5 km de distância de onde tudo acontece.  Mas fique atento aos horários de funcionamento da estação: Segunda a sexta: 4h30 às 23h – Sábados e domingos: 4h30 às 23h.

GLA06193

Bruges é uma cidade das que valem a pena bate-volta. Com apenas um dia você consegue conhecer muito bem a cidade. Bem pequena, mas ótima para viajantes, por isso  toda a beleza da cidade atrai cerca de três milhões de visitantes por ano. Eu simplesmente fiquei encantada com tamanha beleza, não vi nenhum lugar onde fosse feio ou descuidado. A cidade cheira a Waffle, eu não diria que isso seja ruim. Né?

GLA06773GLA06445

Pontos turísticos de Bruges:

-Minnewater – The Lake Of Love – Lago do Amor: Este lago é a primeira impressão que temos da cidade quando saímos da estação de trem. Eu fiquei boquiaberta! É muito romântico!

GLA06251GLA06254GLA06281

– Begijnhof: Essa vilinha com casas de coloração branca foi fundada em 1245, hoje é Patrimônio mundial da UNESCO são habitadas por freiras da ordem de São Bento, mulheres que decidiram permanecer solteiras. Existem placas no local pedindo silêncio e descrição.

GLA06399

– Passeio de barco: A cidade é toda cortada por canais o que lembra muito Veneza. Existem passeios de barcos que saem ao lado do Antigo Hospital da Cidade!

GLA06327GLA06521GLA06526

– Sint – Salvator Cathedral (Catedral do São Salvador): Essa catedral data dos tempos dos romanos possui com vitrais lindíssimos, dentro encontram-se tumbas da idade média que são decoradas com pinturas religiosas.

GLA06758

– Grote Markt (Praça do Mercado): Grote Markt é a praça principal da cidade, sempre movimentada possui muitos restaurantes.

GLA06868GLA06880

No centro da praça possui uma estátua no centro que homenageia heróis da revolução de 1302.

GLA06891

– Campanário de Bruges – Belfort: Este é o símbolo da cidade, possui 83 metros de altura. É permitida visitação, desde que o visitante aguente seus 366 degraus… Tem vista linda da cidade, tive sorte em subir no horário em que o sino toca.

GLA06846

Vista por dentro do Campanário:

GLA06984

Vista da Praça Grote Markt de dentro do Campanário:

GLA07000

Vista da Cidade a partir do ponto mais alto do Campanário:

GLA07038GLA07063GLA07089

Onde hospedar em Bruges:

Bruges é uma cidade pequena que pode ser conhecida em apenas um dia, próximo a ela existe uma cidade chamada Ghent, que é maior e também possui história e beleza incalculável. Não consegui ir até essa cidade, mas por indicações de conhecidos e pelo que pesquisei que Ghent merece ser conhecida. Muitas pessoas dizem que pernoitar em Ghent é melhor, mas achei Bruges lindinha demais, é um local de sossego. Eu fiz um bate volta para Bruxelas o que funcionou muito bem e não ficou nada cansativo. Em todo local pesquiso todas as possibilidades de pernoitar, sempre como plano B.

– Hotel Heritage – Relais & Chateaux

– Grand Hotel du Sablon

– Bruges Hotel Navarra Brugge

GLA06743

O que comer em Bruges:

Não é difícil dizer que a Bélgica tem muitas comidinhas gostosas, que agrada a todo paladar no mundo. Waffle, coxinhas de frango fritas, as famosas batatas fritas e os chocolates estão em todos os lugares. Em Bruges é fácil encontrar estas opções de comidas mais “populares” e também de bons restaurantes, a cidade está entre as 20 cidades com mais restaurantes estrelados na Europa.

– Reliva

– Chez Albert

– Books & Brunch – Café

– Ribs ‘n Beer-

– Sanseveria Bagelsalon café

GLA06503